quinta-feira, 15 de novembro de 2012


CRUZADA (Beto Guedes)
Não sei andar sozinho
Por essas ruas
Sei do perigo que nos rodeia
Pelos caminhos
Não há sinal de sol
Mas tudo me acalma no seu olhar
Não quero ter mais sangue
Morto nas veias
Quero o abrigo do teu abraço
Que me incendeia
Não há sinal de cais
Mas tudo me acalma no seu olhar
Você parece comigo
Nenhum senhor te acompanha
Você também se dá um beijo dá abrigo
Flor nas janelas da casa
Olho no seu inimigo
Você também se dá um beijo dá abrigo
Se dá um riso dá um tiro
Não quero ter mais sangue
Morto nas veias
Quero o abrigo do teu abraço
Que me incendeia
Não há sinal de cais
Mas tudo me acalma no seu olhar

3 comentários:

  1. Completamente Emocionada minha Dinda!!!! Li a poesia e vi imagens de vocês dois passarem em minha mente. Cumplicidade, companheirismo, amor, almas gêmeas! Amo vocês!!!

    ResponderExcluir
  2. Vocês que moram em nosso coração!!!!!!!!
    Muitas flores
    Lu

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir